Modelos de sonho para o fazer sorrir.

A curiosidade leva-o longe

Aprendemos alo novo com cada design. E o que descobrimos inspira-nos a criar ainda mais coisas. Da primeira bicicleta a motor de Soichiro Honda ao ASIMO – a curiosidade fez-nos avançar a cada criação.

Temos de continuar a seguir os nossos sonhos." Soichiro Honda
Ilustração do Honda Jet.

Yume no chikara

Não seria óptimo ver os seus sonhos concretizados em vez de os sonhar apenas?

No Japão, os sonhos representam os nossos objectivos e ambições, e não as histórias que nos acontecem enquanto dormimos. Na Honda, visualizamos os nossos sonhos. E depois, tratamos de os concretizar.

"Alguns sonham para fugir à realidade, outros para mudá-la para sempre."

Yume no chikara: o poder dos sonhos.

Gama de produtos Honda.

Porquê ficar apenas pelo que se conhece?

Porque não experimentar o vermelho?

Quando criamos o Honda S5000 Roadster, os únicos veículos vermelhos no Japão eram os carros de combate a incêndios e as ambulâncias. Graças ao nosso primeiro carro vermelho captámos muitas atenções e demonstrámos ser muito mais do que apenas uma empresa de motos.

Aprender fazendo

Aprendemos enquanto criamos.

Ao criar o nosso carro solar, o Dream (Sonho), para o Desafio Solar Mundial, atravessámos a Austrália utilizando a energia do sol e isso ensinou-nos a criar painéis solares extremamente finos de uma forma mais eficiente.

Imagens do Desafio Solar Mundial.

Espírito de competição

Tendo sido ele mesmo piloto de corridas, Soichiro Honda sempre teve como objectivo competir ao nível mais elevado possível.

Nos anos 60 a ideia de uma equipa de F1 vinda de um sítio tão longínquo como o Japão para competir nas séries de corridas europeias era impensável. Essa foi a noção que a Honda queria alterar, quando participou no Campeonato Mundial de Fórmula de 1964 com o seu carro de competição pioneiro, o RA271. Desde essa época, a Honda subiu ao pódio mais vezes do que podemos contar pelos dedos das mãos, em competições internacionais de prestígio como o Moto GP, WTCC e Fórmula 1. Agora uma competição sem a participação da Honda seria impensável!

Carro de competição Honda em 1960.

<i>Believe in what you make</i>

Em 1964 Soichiro tinha a ambição de tornar os nossos motores marítimos mais limpos, mais silenciosos e de fácil aplicação para a pesca.

Por isso, todos os motores passaram a ser de 4 tempos em toda a gama. E mesmo quando os outros continuaram a utilizar motores de 2 tempos, nós nunca nos arrependemos da mudança.

Ilustração de âncora da Honda.