Fechar

Honda CRF250R

ACELERADOR DE CLASSE

AFINADA E POTENTE NAS CURVAS

A MELHOR POTÊNCIA, MAIOR BINÁRIO

Mantivemos o impressionante poder nos regimes mais elevados do motor DOHC da CRF250R mas aumentámos o binário nos regimes inferiores para melhorar o salto e a aceleração na saída das curvas.

O ARRANQUE PERFEITO

O Controlo de arranque HRC de 3 níveis da CRF250R confere opções que permitem arrancar com toda a potência, seja amador ou profissional e independentemente das condições de estrada.

Percorrer

Logótipo da Honda CRF250R.

Prepare-se para a estrada

A classe MX2 move-se rapidamente. Nós também. Voltámos a modernizar a CRF250R, uma máquina totalmente nova em 2018. Por isso, se quer bater os seus recordes, a CRF250R é a sua moto de eleição. É para isso que foi feita.

A partida perfeita. E mais ainda.

Seja o primeiro a experimentar uma. E faça dela a sua moto.

O motor DOHC com arranque elétrico da nova CRF250R mantém o poder nos regimes mais elevados, mas dá também um grande aumento nos regimes inferiores. O Controlo de arranque HRC proporciona um arranque sempre perfeito, com um Botão de seleção do modo do motor (EMSB) de 3 modos que o põe no comando da potência. Uma nova pinça de travão dianteiro otimiza o poder e a sensação de travagem. Por outro lado, os guiadores Renthal têm agora uma montagem ajustável de quatro vias, que pode mudar em função da sua preferência. Em atualizações de acabamento, a moto inclui jantes DID pretas e um novo design da proteção do cárter e da forquilha. Quer ter a vantagem que faz a diferença? Conduza com intensidade. Com a CRF250R.

Grande plano do motor CRF250R
Grande plano do motor CRF250R
CRF250R em salto sobre pista de terra, vista frontal lateral esquerda a 3 quartos
CRF250R em salto sobre pista de terra, vista frontal lateral esquerda a 3 quartos

MOTOCROSS OU ENDURO

Escolha a sua arma

CRF250RX, lado direito CRF250RX A nova CRF250RX emula a CRF450RX e baseia-se na CRF250R. Rápida, ágil e fácil de conduzir, é uma máquina potente, com modificações que a adaptam perfeitamente ao percurso todo o terreno/pista, estando igualmente à vontade quando se move numa subida pela vegetação ou persegue novos recordes em testes de corrida.
CRF250R, lado direito CRF250R A Honda CRF250R demonstrou, desde sempre, o seu valor na competitiva batalha da classe MX2. É uma máquina que se converteu numa plataforma de base que serve os objetivos dos entusiastas de MX e dos desportistas profissionais. Maior potência nas rotações mais baixas e o mesmo poder impressionante em altas potências, além de atualizações ao chassis, ajudam a mantê-la um passo à frente das outras.

Explore a CRF250RX

ALTO DÉBITO DE ENERGIA

A mesma potência máxima fantástica com maior poder nas rotações mais baixas.

O motor DOHC de 4 válvulas da CRF250R mantém a incrível alta energia no débito de potência máxima. Mas com HRC, tem um extra: binário mais forte nos níveis baixos de rpm. E isto torna-se realidade com uma carroçaria de acelerador com 44 mm de diâmetro, de forma a acelerar o fluxo de ar, além de reformulação nos canais de admissão e escape e o perfil de "fecho" da válvula de excêntrico reduzida em dois graus. O coletor de escape à direita também está 50 mm mais curto. Os motores da Honda são conhecidos por serem duradouros e o novo jato de pistão com 5 orifícios garante o melhor arrefecimento de pistão e temporização de ignição.

Controlo de arranque HRC

Desenvolvido a partir do feedback direto dos desportistas profissionais da Honda, o Controlo de arranque HRC tem 3 níveis de funcionamento e dá uma vantagem à CRF250R assim que arranca. O Nível 1 opera a 8000 rpm e é adequado para estradas lamacentas (ou para condutores menos experientes). O Nível 2 é a definição básica para estradas secas e opera a 8500 rpm. O Nível 3 arranca a 9500 rpm e destina-se aos condutores experientes.

CRF250R, frente
Grande plano do motor CRF250R

Botão de seleção do modo do motor (EMSB)

As pistas de MX são imprevisíveis, por isso é importante poder adaptar a personalidade do motor às condições da corrida. E é isso mesmo que os 3 modos do Botão de seleção do modo do motor fazem; o Modo 1 apresenta um equilíbrio entre potência e binário, próprio para a maioria das condições. O Modo 2 suaviza a potência e o binário, melhorando a tração da roda traseira em terrenos escorregadios ou lamacentos. Por sua vez, o Modo 3 debita com agressividade, em terrenos de areia.

 

Forjado de corrida após corrida

Um chassis afinado pelos desportistas para a competição.

CRF250R, lado direito

Feito segundo o princípio de "massa centralizada", o quadro dupla trave cónico em alumínio de 7.ª geração da CRF250R coloca tudo o mais próximo possível do centro de gravidade baixo da moto, de forma a elevar a tração da roda traseira. A forquilha dianteira em mola de aço USD Showa de 49 mm, totalmente ajustável, é complementada por um amortecedor traseiro Showa totalmente ajustável. Ambos oferecem um controlo flexível e feedback no limite. A pinça do travão dianteiro foi redesenhada e utiliza pistões de tamanhos diferentes (mais leve e poderosa), e o novo protetor de forquilha reduz as possibilidades de danos provocados por pedras.

Controlo Renthal

O guiador Renthal reduz o peso do sistema de direção e flete-se ligeiramente para maior conforto. A junta superior inclui dois suportes de guiador que permitem mover o guiador 26 mm para trás e para a frente. Ao rodar o suporte a 180 graus, o guiador pode mover-se mais 10 mm da posição base, dando quatro diferentes posições de condução.

CRF250R, grande plano do guiador

As imagens apresentadas não correspondem às especificações europeias

Grande plano do motor CRF250R